quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Pés de Princesa




Os pés dela são pequenos...
Pequenos...
Delicados, todo lindo dentro do salto,
Muitas vezes liberto,
Controlo-me para não apalpá-los
Em uma prolongada massagem.

Fico imaginando como seria sensacional colocar calmamente
Em seus pés um sapatinho de cristal.
Lindas pintinhas que esconde-se na sola de seu pé,
Descobrir seu sinal peculiar é como descobrir um segredo.
Pés de fada,
Parece pisar com zelo,
Como se o chão não sentisse o peso de seu formoso corpo.

Os pés dela são pequenos...
Tão lindos,
Lembro-me de ver outro assim só quando menino
E com princesas sonhava.
Ao adultecer vejo de forma real,
Pés lindos,
Perfeitos,
Ao alcance dos dedos,
Pés que desejo como um troféu.
Sustentando as curvas e beleza de uma verdadeira princesa,
Que com seu  sorriso desmonta o mundo
E me faz esquecer a tristeza.

Os pés dela são pequenos
E encanta-me a idéia de tocá-los,
Bem suave,
Pois os mesmo se mostram tão delicados.
Não sou nenhum príncipe encantado,
Mas deste verme sou rival
E de forma discreta e leal,
Oferto-lhe e calço-lhe o mais belo sapatinho de cristal.


Diogo Ramalho


Um comentário:

Sheila Etel disse...

Esse poema é lindo! ;)